sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Novo governador do Amazonas só assume após decisão final do TSE

O ministro Ricardo Lewandowski do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu manter a eleição suplementar para o Governo do Amazonas no próximo domingo (6).

Entretanto, os candidatos a governador e vice eleitos só serão diplomados quando forem julgados os embargos de declaração pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O ministro permitiu o processo eleitoral, mas os processos continuam. Os novos eleitos não poderão assumir os cargos até a decisão final nas instâncias superiores. Sendo assim, o governador interino, David Almeida, continua no cargo.
A  suspensão era um pedido de Henrique Oliveira, que foi cassado junto com o ex-governador José Melo. O ex-vice-governador pedia que a eleição fosse suspensa até que os embargos fossem julgados.
A nova eleição para governador do Estado do Amazonas deve custar aproximadamente R$ 17 milhões, segundo a direção do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM). Desse valor, R$ 16,1 milhões já haviam sido gastos.