segunda-feira, 17 de julho de 2017

Terror no Novo Aleixo. Grupo mata dois e deixa oito pessoas feridas

Manaus - Moradores do entorno da Feira do Mutirão, no bairro Novo Aleixo, Zona Norte de Manaus, viveram momentos de terror no início da noite de deste domingo (16) quando um grupo armado formado por aproximadamente 20 homens, alguns encapuzados, entrou na área e efetuou um tiroteio, deixando duas pessoas mortas e outras oito feridas, entre elas dois adolescentes de 13 e 16 anos. De acordo com a polícia, o crime foi motivado por uma briga entre grupos pelo comando do tráfico de drogas da área.


O sapateiro Benedito Santos Pinheiro, 71, atingido por um tiro no braço esquerdo e outro de raspão nas costas, classificou o ocorrido como uma “calamidade”. “Eles estavam armados. Teve um que ainda entrou no meu estabelecimento, mas eu disse que não tinha nada a ver e ele saiu. Mas um jovem que correu para dentro na hora do tiroteio saiu falando que tinham atirado no irmão dele e levou um tiro na cabeça a queima roupa. Eu ainda falei para ele ficar quieto, mas ele saiu da sapataria e foi morto”, contou.
O jovem em questão foi Lucas Barbosa, 16, que tinha ido junto com o irmão Jairo Barbosa, 13, cortar o cabelo num salão de beleza próximo à feira, de acordo com o tio dos adolescentes Nelson Barbosa, 40. “Eles estavam saindo do salão quando o grupo entrou e começou atirar. Um amigo deles conseguiu voltar ao salão, mas eles ficaram no meio do tiroteio. O Lucas morreu após levar dois tiros e o Jairo foi atingido com um tiro na costa e levado ao Hospital Platão Araujo. Mataram um jovem que não tinha nada a ver com essa briga”, lamentou.
O outro jovem morto foi Janderson Silveira Protázio, 23. Conforme  familiares, ele estava indo buscar o filho que estava na casa da avó, no momento que o tiroteio começou. Ele foi atingindo por dez tiros e veio a óbito no local. “Ele não morava mais aqui. Estava indo pegar o filho que a mulher dele deixou na casa da mãe dela. Morreu porque estava no lugar errado e na hora errada assim como o Lucas. Meu filho que estava com o Lucas e o Jairo e só não morreu pelas graças de Deus”, contou uma dona de casa que decidiu preservar sua identidade.