terça-feira, 18 de julho de 2017

Retorno do saldo positivo em poupança impulsiona mercado imobiliário

O saldo mensal positivo nas aplicações em poupança e a redução da taxa de Sistema Especial de Liquidação e Custódia (Taxa Selic) são os principais impulsionadores da atual melhora no mercado imobiliário. O dado foi um dos temas debatidos durante o Fórum Norte e Nordeste da Indústria da Construção, que aconteceu na semana passada em Belém (PA).

“A poupança, juntamente com o FGTS, é o principal financiador do mercado imobiliário nacional e com a queda da inflação e redução da taxa Selic, esse tipo de investimento voltou a ser atrativo, aumentando o volume de recursos para o Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo-SBPE. Esse aquecimento já está acontecendo, mas estamos esperando uma movimentação ainda maior nos próximos meses”, afirmou o Presidente da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário do Amazonas (ADEMI-AM) e empresário, Romero Reis.
Ele representou o Amazonas no Fórum juntamente com o presidente do Sinduscon-AM, Frank Souza. Ainda de acordo com Romero, o segmento produtivo está encontrando um caminho próprio, afastando-se do clima político atual. Ainda durante o encontro, o presidente da CBIC, José Carlos Martins, defendeu a tese de que o assunto distrato seja resolvido por acordo entre as partes, trazendo consenso entre consumidores e incorporadoras.
“Este é um tema que precisa ser trabalhado com muita urgência, pois distratos, quando provocado pelo Consumidor, prejudica o Coletivo, dificultando significativamente o crescimento do setor e toda a cadeia produtiva”, acrescentou o empresário.
A Caixa Econômica Federal, principal banco atuante no financiamento junto ao mercado imobiliário, apresentou crescimento de 13,2% nos primeiros quatro meses do ano, além de esperar regulamentar e disponibilizar até final de julho de 2017, as operações junto ao Faixa estendida 3+, dentro do Programa Minha Casa Minha Vida-PMCMV.
*Com informações da assessoria de comunicação.