segunda-feira, 5 de junho de 2017

Mais dois envolvidos na morte do soldado Portilho são presos pela polícia

 Por Dani Brito. Manaus (AM) 
Mais dois envolvidos no homicídio do soldado da Polícia Militar Paulo Sergio da Silva Portilho, ocorrido no dia 26 de maio deste ano, foram presos e apresentados à imprensa em Manaus.

Renata Lima da Silva, 30, a “Dona Redondinha”, e José Cledson Werckner Rodrigues, 23, o “Menor da Chapa”, são apontados pela Polícia Civil como integrantes do grupo que participou da morte do PM. Mais cinco pessoas continuam sendo procuradas.
De acordo com o delegado Juan Valério, da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Renata se apresentou espontaneamente na delegacia na última sexta-feira (2). "A Renata nega tudo, no entanto, todos que já foram presos afirmam que ela estava no local e ordenou que matassem o policial", disse.
Já o "Menor da Chapa" foi preso por policiais militares no município de Novo Aripuanã, dentro de uma embarcação "A prisão dele foi efetuada após um trabalho de inteligência da Polícia Militar. No momento da abordagem foi apreendido com ele cerca de um quilo de entorpecentes", destacou o comandante do Comando de Policiamento Especializado (CPE), tenente Cavalcante.
Ao todo, nove pessoas já foram detidas, dentre elas, três adolescentes. No último domingo (4), o corpo de um homem foi encontrado decapitado com as características de um dos participantes do crime, o "Isac Trem Bala", no entanto, até o momento nenhum familiar compareceu ao Instituto Médico Legal (IML) para fazer o reconhecimento do cadáver.
Renata e José foram indiciados por homicídio qualificado, sendo que José ainda foi autuado em flagrante por tráfico de drogas.

Caso seja confirmada a identidade de Isac, ainda restarão cinco foragidos. São eles Bruno Medeiros Mota, o "Filé"; Henrique Silva, o "Kinho"; Fabio Barbosa de Souza, o "Índio"; William Paiva, "Sorriso"; e um homem identificado apenas como "Gigante".