quarta-feira, 24 de maio de 2017

Suspeitos de integrar facção criminosa são presos em 'reunião' para decidir mortes, diz PM

Três suspeitos de integrar uma facção criminosa que atua na capital, Douglas Silva de Souza, 19, Jhon Vagner da Silva, 27, e Robson Siqueira da Silva, 22, foram presos em uma casa na Rua dos Marrecos, na comunidade Fazendinha, bairro Cidade Nova, zona norte de Manaus, por policiais da Tropa de Choque da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam).

Um quarto integrante do grupo, identificado apenas como ‘Curupirinha’, foi morto na residência ao reagir à abordagem policial atirando com uma pistola. Encaminhados ao 13º Distrito Integrado de Polícia (DIP), no bairro Cidade de Deus, zona norte da cidade, o trio foi autuado por porte de armas de fogo e tentativa de homicídio.
No local da prisão, foram encontradas duas pistolas Taurus 940 e uma espingarda calibre 44, com numerações raspadas, duas máscaras e porções de bicarbonato de sódio.
O tenente da Rocam, Reginaldo Oliveira, explicou que a equipe policial recebeu uma denúncia anônima, na manhã desta terça-feira, de que os suspeitos se reuniriam em uma casa, na Fazendinha, para planejar a execução de criminosos de uma facção rival. Dos três presos, Jhon Silva já cumpriu pena em regime fechado por cometer um homicídio no município de Apuí (a 453 quilômetros ao sul de Manaus).
“Eles estavam em reunião para deliberar sobre a morte de outros rivais e possivelmente são da FDN. Duas equipes foram até o local e no momento que entramos o Curupirinha, que é bastante conhecido na área por homicídios, reagiu e efetuou um disparo contra os policiais. Eu atirei duas vezes contra ele, uma bala atingiu no pescoço e outra no peito”, relatou o tenente.
Depois que Curupirinha foi morto, os outros três possíveis membros da facção se jogaram no chão para se render, conforme informações da Rocam.