quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Novo secretário da Fazenda aposta em austeridade e em trabalho conjunto

Foi empossado nesta quarta-feira, 25, o novo titular da Secretaria de Estado da Fazenda do Amazonas (Sefaz-AM). Jorge Eduardo Jatahy de Castro substituiu Afonso Lobo Moraes, que ocupava o cargo desde dezembro de 2012. O governador José Melo instituiu a mudança por meio do Diário Oficial do Estado, da última segunda-feira, 23.
 
Além de nomear Jatahy para responder pela Sefaz-AM, o governador também promoveu mudanças entre os que compunham o quadro de secretários executivos. Hisashi Toyoda assumiu a Secretaria Executiva da Receita (SER), Dario Paim agora é responsável pela Secretaria Executiva para Assuntos Administrativos (SEA) e Francisco Arnóbio, pela Secretaria Executiva do Tesouro (SET).

Afonso Lobo, que é auditor fiscal da Sefaz-AM desde 1989, pediu para ser exonerado do cargo por motivos pessoais. Ao longo dos quatro anos que comandou a Secretaria, foi responsável pelo equilíbrio das contas do Estado, racionalização das despesas, além de contribuir para que o governo do Estado captasse recursos para manter o funcionamento dos órgãos públicos (R$ 1,250 bilhão em receitas extraordinárias em 2016), promover mais investimentos e cumprir os compromissos com os servidores e fornecedores do Estado.

“Após quatro anos no comando da Secretaria de Fazenda do Amazonas, entendi que era chegada a hora de atender aos reclamos familiares e de trilhar novos caminhos, dedicando um pouco mais de tempo a projetos pessoais. Sinto-me tranquilo ao tomar tal decisão, amplamente ajustada com o governador José Melo. Acho que dei a minha contribuição com a mais absoluta dedicação como pessoa e como servidor público”, disse Lobo.

Jorge Jatahy é funcionário de carreira da Sefaz-AM. Entre os diversos cargos e funções que ocupou, foi Técnico da Receita Federal, Agente de Arrecadação, Fiscal de Tributos Municipais e Auditor Fiscal da Sefaz-AM.

À frente da Secretaria Executiva da Receita (SER) foi o responsável pelo estudo e implantação de projetos vitoriosos como o da Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica (NFC-e), da campanha de cidadania fiscal Nota Fiscal Amazonense, implantação de inúmeros processos eletrônicos, assim como automatização dos procedimentos da fiscalização.

De acordo com Jatahy, um das principais metas será o trabalho em conjunto com a Secretaria de Planejamento e a Comissão de Revisão de Tributos para equalizar a tributação em alguns seguimentos da lei de incentivos. “O meu objetivo é que mantenhamos esse rigor que foi tido na administração do Afonso, que é um técnico reconhecido nacionalmente. Além disso, como foi dito, nós temos um caminho longo a percorrer até que haja uma estabilidade e que a gente tenha realmente um indicativo que a economia vai de fato melhorar”, afirmou.

Orçamento estimado para 2017 - O secretário assumiu a pasta com orçamento, oriundo da receita tributária do Amazonas, estimado em 8,357 bilhões para o ano de 2017. Para atingir a meta, entre as estratégias que estão sendo estudadas e devem ser apresentadas para o governador José Melo em duas semanas estão a intensificação dos controles por meio da inteligência fiscal, acompanhamento das movimentações dos contribuintes em tempo real, assim como a implementação de novas dinâmicas de trabalho para otimizar ainda mais o desempenho da equipe.