terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Frio extremo mata ao menos 20 pessoas na Europa

Uma onda de frio polar na Europa já provocou ao menos 20 mortes no continente neste fim de semana. As baixas temperaturas são resultado de massas de ar polar vindas da Escandinávia.

OCentro Governamental de Segurança Nacional da Polônia divulgou que dez pessoas morreram no país, onde as temperaturas chegaram a -20 °C. Algumas das vítimas morreram por inalação de monóxido de carbono. Na República Tcheca, houve três vítimas.
O Natal da Igreja Ortodoxa russa, celebrado neste sábado (07/01), foi o mais frio dos últimos 120 anos, com os termômetros na casa dos -30 °C em Moscou. Em São Petersburgo, a polícia encontrou o corpo de um homem que morreu de hipotermia.
No sul da Grécia, um migrante afegão de 20 anos foi encontrado morto nesta semana. As autoridades gregas decidiram realojar imigrantes e refugiados em casas prefabricadas e tendas aquecidas.
Na Turquia, uma tempestade de neve levou à paralisação do aeroporto de Istambul e à interrupção do tráfego no estreito de Bósforo. Nos Bálcãs, as temperaturas chegam a -27 °C nas regiões montanhosas da Bósnia e no sul da Sérvia. Em Belgrado, moradores de rua e migrantes foram levados a um armazém.
"Os próximos dias serão críticos e as condições de saúde dessas pessoas vão com certeza piorar", disse Stephane Moissaing, chefe da missão dos Médicos Sem Fronteiras na Sérvia.
Acidentes na Alemanha
Nevascas e gelo nas ruas já provocaram centenas de acidentes na Alemanha. Em Hannover, o serviço de ônibus foi interrompido e os bombeiros foram acionados em 250 ocasiões devido a acidentes relacionados com o frio. Um motorista morreu depois de perder o controle do veículo. O veículo saiu da estrada e bateu contra uma árvore.
Na Baviera, as temperaturas chegaram a -26 °C. O Instituto do Clima Alemão advertiu que o gelo nas ruas vai continuar em partes do oeste e centro do país e recomendou que os moradores evitem sair de casa.
Neve na Itália
Neste domingo, o papa Francisco chamou atenção para os moradores de rua, que são os que mais sofrem com o frio. Na Itália, oito pessoas morreram nos últimos dias. A maior parte das vítimas eram moradores de rua. As mortes foram registradas em Florença, Milão, Latina, Messina e Altamura.
Neve forte também atingiu as praias da Sicília. A situação incomum no sul do país se deve à frente fria vinda do nordeste da Europa. Dois aeroportos na região sudeste da Itália foram fechados.