quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Mãe que teve o filho jogado no rio foi agredida pelo novo companheiro

Novo Ayrão/AM-  Cleudes Maria Batista de Moraes, de 23 anos, mãe do bebê que desapareceu em Manaus após ser jogado nas águas do Rio Negro, em agosto de 2015, oi vítima de violência doméstica no município de Novo Airão, localizado a 115 quilômetros da capital, onde mora atualmente. Ela foi agredida pelo atual companheiro, que foi preso.


  O caso aconteceu na tarde de ontem, terça-feira (8) na Rua Maria Rufina, s/n,  bairro do Chicó, em Novo Airão. O marido de Cleudes, Jhones Barboza, 33 anos, foi preso pela Polícia Militar local após espancá-la. Os dois foram encaminhados ao 77° Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde foram realizados os procedimentos de praxe. Jhones deve ser indiciado por violência doméstica.
Cleudes ficou conhecida por ser a mãe do bebê Pablo Pietro, que desapareceu aos 4 meses de idade após ser jogado nas águas do Rio Negro, em Manaus, em agosto de 2015, durante uma discussão entre a mãe e o pai do menino, Josias de Oliveira Alves, 29, que estavam dentro de uma canoa. Cleudes chegou a ser presa pelo crime, mas o pai confessou o crime e ela liberada.

Há seis meses, Cleudes se envolveu em outro caso de polícia. Em maio deste ano ela levada à delegacia de Manacapuru, a 84 quilômetros de Manaus, por suspeita de tráfico de drogas. Ela foi pega com mais quatro pessoas em uma casa onde estaria sendo comercializados entorpecentes. Cleudes foi liberada por falta de provas contra ela.